A conferir

Protecionismo e truculência

Esta deve ser a marca mais visível do governo do presidente Donald Trump
O Estado de S.Paulo – 25 Janeiro 2017

Populismo com truculência: esta deve ser a marca mais visível do governo do presidente Donald Trump, se ele mantiver o estilo exibido em seus primeiros atos na Casa Branca. Essa combinação já havia sido anunciada em discursos e gestos de campanha, mas faltava saber como ele se comportaria depois da posse. Ao abandonar a Parceria Transpacífico, ele confirmou a promessa de um governo contrário a acordos multilaterais e propenso ao protecionismo. Mas ele foi além. Pouco depois, numa reunião com executivos de indústrias, ele despejou ameaças de retaliação comercial a quem deslocasse linhas de produção dos Estados Unidos para o exterior. Mais que protecionista, foi um discurso truculento, revelador – se isso fosse necessário – da disposição de impor a vontade por meio de todos os instrumentos de poder. Nenhuma surpresa, no entanto, para quem o viu, num evento de campanha, tentando imitar de forma grotesca as expressões e gestos de um jornalista com deficiência.

O Trump revelado nesse episódio é também o presidente populista e protecionista empenhado em renegar a participação da maior potência – econômica, tecnológica e militar – na construção de um sistema internacional baseado em regras e em compromissos.

O abandono da Parceria Transpacífico, também conhecida pela sigla TPP, afeta uma das negociações comerciais mais ambiciosas da história, com participação de 12 economias geradoras de 40% do produto bruto mundial. Japão, Austrália e outros países poderão, talvez, manter o projeto. Mas a retirada dos Estados Unidos é mais que uma baixa.

O programa iniciado pelo presidente Trump vai além de uma negação das tradições comerciais dos Estados Unidos. As ameaças de protecionismo e de restrição a investimentos no exterior, com punição das empresas desobedientes, são dirigidas, de fato, contra a ordem global. Em nenhum momento o candidato e depois presidente mencionou a cobrança de direitos com base em regras internacionais. Ele tampouco citou qualquer projeto de aperfeiçoamento do sistema. Seu discurso a respeito de “Estados Unidos em primeiro lugar” ficou longe, até agora, de considerações sobre normas discutidas e aprovadas em foros multilaterais.

Estranhamente, a maior parte dos comentaristas e críticos de Trump tem desprezado ou ignorado esses pontos. As toscas ameaças formuladas na reunião com representantes de empresas são bastante graves para justificar um alarme geral. As promessas de punições foram dirigidas a empresas, como se direitos de países receptores de investimentos fossem legalmente irrelevantes. A noção de legalidade internacional parece inteiramente estranha às ideias do novo presidente americano.

Críticos da nova política americana apontam a China como beneficiária das decisões de Trump. A influência chinesa deverá crescer, inicialmente na Ásia e depois em outras áreas, como a América Latina, se for confirmado o desengajamento dos Estados Unidos. No Brasil, analistas apontam o agronegócio como possível ganhador, porque o abandono do acordo elimina, supostamente, o risco de barreiras no mercado americano.

Todos esses fatos podem ocorrer, mas o resultado a médio prazo será desastroso, se a truculência de Trump puser em xeque a ordem centrada na Organização Mundial do Comércio (OMC). Além disso, estará o Brasil imune às arbitrariedades trumpianas?

Não tem sentido comemorar no Brasil o fracasso, parcial ou total, do projeto da Parceria Transpacífico. Se o País ficou fora dessa e de outras negociações importantes foi por erros de seu governo. Falar de oportunidades, agora, é tão ridículo quanto um time de segunda divisão festejar um impasse no campeonato da primeira.

Com ou sem Trump, o governo brasileiro tem de trabalhar para tornar o País mais produtivo, mais inovador, mais competitivo e mais envolvido em parcerias comerciais importantes. O governo anterior negligenciou a preparação do Brasil para o sucesso num mundo com regras. O atual talvez tenha de prepará-lo para atuar no mundo do vale-tudo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s